27.3.10

O circo do julgamento dos "Nardoni"

Não sou adepto do circo midiático montado no julgamento do casal Nardoni.
Por tudo que li, se me perguntassem, diria que são culpados realmente do assassinato da menina, mas, estivesse eu sentado no Júri não teria a coragem de condená-los, pois entendo que não há provas incontestáveis do dito crime.
Além da mídia me preocupa o assédio das pessoas em busca do circo.
Uns se fantasiam, outros fazem protestos e outros ainda correm atrás – ou na frente – dos cinegrafistas e fotógrafos presentes.
Seria falta do que fazer apenas?
E os universitários? Dá pena da indigência intelectual dessa garotada. Fazem qualquer coisa por conta de 30 segundos de fama no SPTV ou no Record São Paulo.
Agora pela manhã, ao abrir o UOL me deparei com a notícia da condenação do casal.
Vejam reprodução de um trecho da sentença do juiz:

“Portanto, diante da hediondez do crime atribuído aos acusados, pelo fato de envolver membros de uma mesma família de boa condição social, tal situação teria gerado revolta à população não apenas desta capital, mas de todo o país (...) daí porque a manutenção de suas custódias cautelares se mostra necessária para a preservação da credibilidade e da respeitabilidade do Poder Judiciário, as quais ficariam extremamente abaladas”.

Quer dizer que se a condição social da família fosse outra a sentença seria outra também?
Não fosse um “Nardoni”, mas um “Silva” qualquer o desfecho seria diferente.
Pensei ter lido na Constituição que: "todo cidadão é igual perante a lei", e ainda que "é inocente até que se prove o contrário".
A revolta da população pesa no resultado do julgamento? Pensei que esse peso fosse reservado às provas...
Abaixo, mais um trecho:

“O veredicto foi comemorado com coro de pedidos por justiça pela multidão. Alguns manifestantes chegaram a soltar fogos de artifício, também ouvidos da sala.”

Fogos de artifício? O que é isso? O julgamento tornou-se uma partida de futebol e parece que o time da casa era a condenação. A que ponto chega a morbidez das pessoas!
Li ainda que um ou outro idiota pedia a pena de morte.
Será que não percebem que esse tipo de atitude pode se voltar contra eles mesmos?
É de entristecer.
A cada dia ficamos mais vulneráveis a manipulação midiática, que trata a tragédia humana como show.

Uol Notícias - Cotidiano

4 comentários:

Carlos Renato disse...

Caro Toni
podem ser culpados, porém não é de bom tom mesmo sair por ai dizendo coisas semprovas, aliás sabemos bem o que a midia faz....Mas o pior não foi isso, enquanto explorarvam uma tragédia familiar, nada ou quase nada noticiaram sobre o massacre da PM do vagabundo-mor do Estado Ze Serra contra professores desarmados.

Fabrizio disse...

Concordo plenamente. Embora existam evidências que os levem a serem culpados, de fato não há prova cabal. Entretanto, em função da repercussão do crime pré-julgamento, os jurados acabaram indo com a cabeça “feita” (alguém tinha que ser condenado). Vejo mais como uma condenação dada por uma comoção social, do que juridicamente comprovada.

Prof Toni disse...

Assim não amadurecemos com sociedade e nos tornamos, cada vez, reféns da "opinião publicada".

K.Portes Leão disse...

Oi, Toni.

É um show, mesmo, não?
Antes de qualquer julgamento nos tribunais, há um julgamento popular do qual não se pode fugir. É claro que um crime de corrupção política não pode ser comparado exatamente a esse caso mas, o desvio de milhões de reais - ou mais - dos cofres públicos também causa violência, e ódio - direta e indiretamente; E quanto a isso? Claro, há poucos Silva na política, não?

Tem de ser valorizada a vida - aquela que tem a ameaça de ser atirada pela janela, mas também aquela que passa fome e vontade. Não?

Claro que se aproveita do entusiasmo de quem deseja ver o casal queimando numa fogueira. Há muito assunto pra desviar atenções.

...
É osso!