16.5.10

Sobre as eleições que se aproximam (parte I)

Sensação estranha essa: as eleições estão quase chegando e não sei o que pensar direito!
Digo isso por que tal fato nunca me aconteceu antes – pelo menos quanto ao meu voto essa afirmação é verdadeira.
Em 1982 tinha meus candidatos muito antes de novembro chegar: Lula para governador; para o Senado Jacó Bitar; José Genoíno para Deputado Federal; Fernando do Ó para Deputado Estadual e Catarina Koltai para vereadora. Aliás, Catarina era um voto de protesto contra o preconceito dos camaradas “operários e intelectuais”, que sempre bradavam contra as propostas por ela apresentadas, tidas como burguesas pelos demais companheiros.
Em 1985 Suplicy para prefeito. Vejam aqui uma parte do horário eleitoral. É interessante observar os atores e jogadores de futebol presentes na campanha.
1986: eleição para Assembléia Constituinte. A campanha para Deputado Federal ganhou grande importância. Na zona sul de São Paulo o grupo de operários que havia participado da campanha de Genoíno em 1982 resolveu apoiar Florestan Fernandes. Para deputado estadual Fernando do Ó, importante liderança do Movimento de Oposição Metalúrgica. Para governador Eduardo Suplicy.
Em 1988 participei ativamente da campanha da Erundina – era assim que era chamada – para prefeita. As pesquisas davam o 3º lugar para ela, indicando a vitória de Paulo Maluf, isso a menos de uma semana da eleição. Para vereadora votei e fiz campanha para Tereza Lajolo. No grupo de apoio a Tereza me coloquei contra, assim como o grupo de apoiadores da Zona Sul, a sua ida para a Secretaria Municipal de Transporte.
Pela primeira vez observei claramente a diferença entre discurso e prática, principalmente por parte de algumas tendências (grupamentos políticos) que atuaram na campanha da vereadora. Insistiram na sua ida para o Executivo pensando apenas nos cargos possíveis de serem ocupados com políticos profissionalizados.

3 comentários:

Miguel Graziottin disse...

Prof. Toni
Em outubro é guerra sem quartel!
Dilma presidente
Mercadante no governo
Marta no senado
Tá bom..tá bom deixo o companheiro escolher os deputados eheheh...do PT!!!

Renato disse...

Olha, sou suspeito.
Mas para presidente em primeiro turno
Plinio de Arruda Sampaio
e para deputado federal Ivan Valente

Prof Toni disse...

Miguel, a coisa não tá fácil! A cada dia a política de aliança dos petistas preocupa-se apenas com a vitória - pragmatistmo na veia. Por outro lado os demotucanos são coisa da encomenda do capeta...
Renato, tenho profundo respeito pelo Plínio e pelo Ivan, eles não fazem o jogo da Marina - linha auxiliar do Serra - mas esse partido é muito esquisito.
Abraços.