11.12.06

Que vá para o inferno

As notícias da morte de Pinochet não conseguem me deixar feliz, faltou justiça para com este assassino.
A ditadura de Pinochet, uma dentre tantas outras fomentada pelos EUA nos anos 60/70 do século passado, foi uma das mais cruéis da América Latina, disputando palmo a palmo com a Argentina em termos de violência e demência.
Estes bandidos, EUA incluso como comandante-mor, não se contentaram em matar seus compatriotas, mas criaram uma verdadeira “Internacional do Terror”, conhecida como Operação Condor (clique aqui para ler sobre tal operação).
Pinochet destruiu o Chile democrático e com uma das melhores distribuições da renda da AL até o período de Salvador Allende.
O país caminha para uma concentração de renda que se parece com a do Brasil, os estudantes estão nas ruas reivindicando melhorias no sistema de ensino, que já foi motivo de orgulho para os chilenos e a previdência social pública foi destruída. Implementou toda a receita neoliberal, abrindo as portas do Consenso de Washington (clique aqui para ler sobre o tema) para a América Latina.
Passados 17 anos da retirada do verme Pinochet do poder as políticas macroeconômicas ainda se parecem, embora com um foco mais direcionado para as questões sociais.
Que vá para o inferno este traidor miserável e ladrão descarado!

Um comentário:

Heitor disse...

Saiu uma charge genial do Chico Caruso em O Globo dias atrás: Pinochet chegando ao inferno e cumprimendtando Hitler no movimento à Führer.