5.1.10

De volta à labuta

Devagar a vida vai voltando ao normal. Fim das festas, ano novo se abrindo...

Claro que alguns privilegiados ainda esperarão o carnaval chegar, mas para a grande maioria dos brasileiros o tempo não para, como dizia o poeta.

As desgraças se sucedem: Angra dos Reis, Cunha, São Luiz do Paraitinga... São Paulo, a capital, tem um temporal atrás do outro.

Culpa da natureza? Óbvio que não!

Residem aqui e acolá algumas culpas individuais, mas os maiores responsáveis por essas tragédias de verão, que ocorrem ano após ano, com maior ou menor gravidade, são aqueles que abdicam de planejar e favorecem a especulação imobiliária. São aqueles que veem apenas o lucro, menosprezando as vidas humanas.

Governantes omissos, para dizer o mínimo, deveriam responder nas urnas e na Justiça por estes crimes.

2 comentários:

Renato disse...

Além das maiores vitimas serem justamente aqueles mais pobres que vão sendo empurrados cada vez mais para as encostas e regiões mais propicias a riscos, temos que ver nossa querida mídia praticamente culpa-los por todo estrago, esquecendo dos governantes, a relação da band e da globo com o Serra passa do limite da bajulação e chega a parecer um programa de tv do psdb

Prof Toni disse...

Os caras estão em campanha permanente!