4.11.10

Gato no telhado

A cada dia que passa a vida nos reserva novas e instigantes surpresas. Hoje, por exemplo, descobri que tem um gato preso no forro da minha casa.
O barulho ocorre há dois ou três dias. Minha mulher temia por uma infestação de ratos.
Pelos ruídos que ouvi disse a ela que o rato deveria ser praticamente um Ronaldo Fenômeno, tal o barulho que fazia.
Hoje os sons se intensificaram. Disse então a minha mulher: isso só pode ser um gato!
Profunda conhecedora do idioma dos felinos, minha senhora soltou alguns miados, imediatamente respondido pelo coiso que se encontra no forro.
Constatado o problema, basta abrir um alçapão e adentrar o forro para liberar o gatinho.
Problema número 1: minha circunferência impede o acesso ao alçapão!
Problema número 2: não tem mais ninguém em casa com coragem para chegar ao telhado.
Ligamos então para os bombeiros. Fomos gentil e prontamente atendidos. Pediram que ligássemos para a Prefeitura e nos deram dois números: 151 ou 156.
Ao ligar para o Centro de Controle de Zoonoses, Ana, minha dileta companheira, travou o seguinte diálogo com a atendente:
- Boa noite!
Atendente: Boa noite, a senhora poderia está informando seu nome completo, endereço e um ponto de referência?
Foi prontamente atendida.
Atendente: Qual o problema?
Ana repetiu o relato que fiz acima.
Atendente: Como a senhora sabe que é um gato?
Ana: Por que ele miou.
Atendente: Tem certeza?
Ana: (silêncio)
Atendente: ok senhora, nós vamos estar abrindo um protocolo e num prazo de até 30 dias estaremos buscando o animal em epígrafe!
Ana: Moça, ele está no forro, onde tem a fiação elétrica, está preso, sem comida, como podemos esperar 30 dias?
Atendente: Senhora me desculpe, mas este é o prazo regulamentar.
Ana: E até lá faço o quê?
Atendente: A senhora cuide de acalmar o animal!
O imbecil no gato continua preso no forro! Sei lá até quando...

4 comentários:

Leonardo Baliza disse...

O melhor dessa história é o final: "O imbecil do gato continua preso no forro! Sei lá até quando..."
hahahahahahhahahahahahahhahahahahaha
Tonico, coloque o impostômetro aqui do lado também... seria interessante saber o quanto a federação arrecada!

Renato Couto disse...

Aqui em casa, também os gatos florescem (no quintal-garagem), até agradeço, pois com certeza impede os ratos. Afinal, é melhor um ou dois felinos, que uma centena de roedores. Quando ao alçapão, eu posso me vangloriar: Eu passo!

K.Portes Leão disse...

- Por que ele miou
- Tem certeza?
- Silêncio.

HAHAHAHAHAH

Isso me lembrou uma ligação que fiz pra telefônica dia desses.
E, em se tratando da Telefônica, é sempre garantia de uma combinação de estresse e pérolas absurdas.

Meu telefone estava mudo há vários dias. E pedi que um técnico visitasse o local. Depois de alguns testes via telefone para verificar qual poderia ser o problema, a atendente diz:

- Nossa! Que estranho. Por aqui parece estar tudo normal na instalação de acordo com o teste que estamos fazendo.
Eu: ... pois é, mas o fato é que a linha está muda.
Depois de uns instantes de silêncio... a atendente me solta uma dessa:

- A senhora não está falando da linha, não é?

rsrsrsrsrssr

Beijo, Toni!

Prof Toni disse...

Kátia, quando a gente não estressa essa é a melhor parte!
Renato, eu nem chegou perto do alçapão para não entalar!
Baliza, o impostômetro fica complicado, declinar os gastos tomaria várias páginas, já com pedágio...