31.5.11

SBT Brasil, mais um telejornal conservador e requenguela

Faz algum tempo prometi a mim mesmo não dar ouvidos ao noticiário da TV, mas, confesso, me deixei seduzir pela vistosa propaganda de mais uma investida do SBT pelo jornalismo. Realmente sou reincidente, também acreditei que eles fariam um bom jornalismo quando contrataram a Ana Paula Padrão.
Pois bem, enquanto preparava a janta sintonizei a TV da cozinha no SBT.
Lá estavam Joseval Peixoto e Rachel Sheherazade. Na página de apresentação do telejornal está escrito: “Liberdade editorial e credibilidade, fatores para o exercício de um jornalismo claro e transparente, são os alicerces que formam o compromisso do SBT com a notícia e a análise profunda dos fatos.”. Não é animador?
Pois é! A primeira notícia que assisti dizia respeito ao livro de Português que ensina “a falar errado”. A Globo deitou e rolou sobre o tema. Na tentativa de linchamento do ministro Haddad valeu até o Zorra Total, aquele humorístico que não faz ninguém rir.
A matéria até que foi honesta. Deu a palavra ao ministro no bate boca com o senador Álvaro Dias.
Um repórter explicou didaticamente o que o livro apresenta, entrevistou uma professora, daquelas que está na sala de aula trabalhando com educação de adultos, que demonstrou a validade da teoria que o tal livro apresenta.
Aliás, leia aqui o texto que escrevi sobre o tema.
A coisa foi bem, até o momento que a loirinha Rachel Sheherazade comentou a matéria. Aí a coisa desandou completamente.
Disse que o MEC distribuiu livros com doutrinação ideológica, que ensinam a falar errado e ainda distribuí um kit-gay de quebra!
Não é possível! Os caras requentam notícias de alguns anos atrás – o caso da doutrinação ideológica – e manipulam descaradamente!
Melhoria seria uma novelinha mexicana nesse horário.
Clique na imagem e veja a matéria:

2 comentários:

Anunciação disse...

Eu vi a matéria;caí na mesma esparrela que vc,ó esperança vã.

Roy disse...

Gostei da ideia da novela mexicana, Professor.

Estas finalmente linkado na minha nova casa.

Abrax

Roy