17.6.07

Tempo

Às vezes o tempo me intriga, nem tanto como situação atmosférica, mas muito mais aquele senhor das mudanças e transformações no sentido cronológico.
Ele opera mudanças impensáveis!
Vejamos no campo da política, por exemplo. Lembro-me de alguns discursos de Lula e outros companheiros ao longo dos últimos 20 e poucos anos.
Vibrantes! Utópicos! Lindos!
Uma dura e longa caminhada para chegar ao governo, mas no meio desse caminho, por obra do tempo, guinadas para um lado e para outro, abandono da utopia, dos sonhos e da beleza de sonhar.
Quantas coisas que combatemos juntos e hoje vemos nossos ex-companheiros de partido repetir tais coisas, antes abomináveis, agora toleradas por vezes em nome da governabilidade, na maioria das vezes por motivos inomináveis.
Na vida pessoal então, nem se fala!
Eu nunca havia me imaginado com 45 anos e agora os tenho completos e rumando para os 46.
Quantos amigos perderam-se pelo tempo e pelas distâncias!
Alguns deles reencontrei virtualmente por estes dias de intensa revolução tecnológica, graças ao Orkut e outros milagres da internet, essa rede que nos arrebata, para o bem e para o mal.
Sinto saudades dos tempos de colégio, do Cine Rio Branco nas tardes de domingo em Varginha.
O encontro da turma na Praça da Fonte, o bate-papo até tarde.
Os amores realizados e aqueles apenas sonhados, platônicos.
Ensaios de teatro até tarde da noite com pessoas de uma grandeza nos sonhos imensa, depois o bar, a música e a poesia.
A Resistência, Muro de Arrimo, O noviço, Pluft o Fantasminha, De como revisar um marido Oscar... Tantos textos ótimos! E os laboratórios, os estudos em grupo, as longas leituras. Grotowski, Boal, Stanislavski, Brecht...
Chego a pensar que não deveria ter deixado de fazer teatro. Faz-me muita falta.

2 comentários:

Vinícius disse...

Caro professor... bem vindo aos mares da perplexidade...
Vinícius

Pedro disse...

Toni,
teu escrito me levou a uma simples pesquisa googlemática, e um trecho me interessou mais que os outros. Ainda que através de uma mente religiosa, apreciei as falas nele citadas, em especial os terceiro e quarto parágrafos...
Eis o link:

www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=PT&cod=16489

abraço!