3.10.09

Governo Lula: melhor do que os anteriores, pior do que esperava

Já comentei em outras postagens que o governo Lula me decepcionou com relação à política educacional e política agrícola.
Considero esses dois temas como muito sensíveis e vitais para um Brasil mais justo.
Também penso que queda da taxa básica de juros foi lenta e ela ainda continua muito elevada, o que, a meu ver, impede mais investimentos produtivos.
Vejam, isso tudo dentro dos marcos do capitalismo, como era de se esperar de um governo com tal leque de alianças e que produziu a “Carta ao povo brasileiro” pouco tempo antes da primeira eleição. Clique aqui para ler este documento histórico.
Minhas críticas e dissabores não contam com a ingenuidade de quem pensava que teríamos um governo socialista ou então estávamos às portas de um processo revolucionário.
Vejo grandes acertos:
a – política externa: independência da esfera de influência dos EUA e aposta firme na construção de relações estáveis Sul–Sul, além da diversificação de parceiros comerciais; projeção do país como interlocutor confiável nas negociações comerciais e geopolíticas; intensa movimentação diplomática e aproximação comercial de outros emergentes (BRICS); ações propositivas no âmbito da OMC;
b – mercado interno: políticas de transferência de renda acopladas a exigência de presença dos filhos dos beneficiários na escola; desoneração progressiva de alguns setores, como da construção civil; ampliação do crédito e do acesso ao sistema bancário aos pobres;
c – educação: projetos de formação de professores ou apoio aos estados que desenvolvam projetos nesse sentido; ampliação do ENEM; PROUNI, embora com a ressalva para a vida fácil de algumas instituições com esse projeto; criação do Fundeb; criação do piso nacional para os professores (ainda insuficiente é verdade);
d – política agrícola: aumento do financiamento para a agricultura familiar;
e – infra-estrutura: investimentos na Petrobras e reforma de parte da malha rodoviária.

Assim de memória, imagino serem estes os maiores acertos do governo.
Conto com vocês para melhorar essa lista.
No próximo final de semana publicarei os maiores erros. Na minha modesta opinião é claro!

7 comentários:

Annelise disse...

Toni meu querido ex-professor (fui sua aluna no COC Morumbi, me formei em 2003)!
Depois do colégio fui fazer facul de Biologia, na qual também já me formei e daí vem o ponto negativo que eu queria resaltar sobre o governo Lula. Eu diria, que nós temos um presidente... hum... ehh... pra não dizer que ele tá pouco se fu...., diria que ele é pouco sensível às questões ambientais: abriu mais terras na Amazônia para o uso em cultivo sendo que 30% das terras de pecuária estão ociosas; pré-sal é o assunto do momento sendo que 1º: não há incentivo algum para o desenvolvimento de energias renováveis (PCH, eólica, fotovoltáica)e 2º: nós vendemos, ou pelo menos tentamos ao máximo vender créditos de carbono para os países anexoI do Protocolo de Quioto. Ok, biocombustíveis está em alta, teve um crescimento razoável nos últimos 10 anos e nós temos alta capacidade de produzir cana-de-açúcar, a melhor matéria-prima para isso... Mas a custo de que? desmatamento? aumento no consumo de insumos agrícolas e poluição de água e dos solos? Não digo que eu seja a favor ou contra qualquer uma dessas alternativas, só quero mostrar minha indignação em relação a um governo que, de forma otimista, é reativo às questões ambientais e, de forma realista, não vê ou finge que não vê mudanças nessa área. Tenho certeza que meio-ambiente não é moda, é uma tendência sem volta e que a busca por um desenvolvimento mais sustentável é necessário! Vejo o momento que estamos passando como de transição, de mudança de paradigmas (consumo, uso de recursos, modelo de produção, etc)e me desespera ter como meu representante e representante de um país que, segundo pesquisas, tem uma população que já está mais sensibilizada quanto às questões ambientais (principalmente em relação aos outros países do mundo), um presidente que ainda toma decisões do século passado!
Fico por aqui.
Espero ver esse ponto comentado no seu Blog na semana que vem (até porque você entede muito mais das políticas de governo do que eu!)

Beijos

Sérgio de Moraes Paulo disse...

Toni,

há diferenças entre analisar o que poderia ter sido e o que de fato foi.

O governo Lula poderia ter sido melhor em muitos aspectos. E concordo com os que vc apontou.

Mas inquestionavelmente foi melhor do que o que tínhamos com FHC. A comparação neste caso não é oportunista ou panfletária. E antes de tudo necessária.

Ainda teremos serenidade para compararamos o Brasil de 2003, primeiro ano de Lula como presidente, e o de 2010, último ano de seu segundo mandato.

Apenas de posse dessa comparação poderemos de fato ter algum parâmetro para uma comparação menos apaixonada e mais objetiva.

De todos os pontos por vc apontado eu destacria tb a questão agrária e ambiental. Lula negligenciou essas duas áreas por conveniências políticas.

E entendo que a oposição não toca no assunto por dividir essas opções. Ou seja, no essencial, Tucanos e Demos teiram feito o mesmo. Talvez de forma pior, quem sabe...

Abraço

Blog do Professor Ailton disse...

Caro companheiro,
Vejo como você, e me corrija se estiver errado, grande avanço na política, egendrada pelo governo do PT com Lula a frente deste governo ocorreram.
Há inumeráveis avanços. E somente é possível, perecê-los à medida que ampliemos nosso espectro de análise.
Antes de mais de mais nada é preciso declarar a imensa decepção em relação ao ideário petista de governo. Nada mais decepcionante que verificar as realizações, em comparação ao que o PT como partido político produziu como meta para as áreas sociais, de infra-estrutura, política urbana, geográfica no sentido que esta palavra merece (Salve Milton Santos), econômica, internacional (Salve Paulo Nogueira Batista Junior e Pai (saudoso Paulo Nogueira pai o filho está vivo e tive o prazer ver), para não falar em política fiscal, tributária, financeira (rsrsrsrs), sustentabilidade, etc, etc, etc,...
Impressionante que quanto mais me pré-ocupo com estas questões menos vejo que pessoas brilhantes já se debruçaram sobre as mesmas questões...
Ai me convenço, a cada dia, que diagnóstico, já há muito não é problema, salve as grandes mentes desta nação.
Neste sentido, Lula, tem sido um exemplo, tem realizado tudo aquilo e, muito mais, dentro da ordem estabelecida. (ponto).
Só que esperávamos é muito mais...
Desejaria mais e muito mais, sei que poderíamos estar melhor. Mas o tempo mostrou que ainda não é hora. (Triste, mas, verdade)
Hoje não temos oposição digna de promover mudanças para avançar, isso é o que mais me desespera...

eliana disse...

Oi Toni! eu não consigo se quer fazer um comentário sobre Lula, ainda estou em estado de choque,ao velo abraçado a Sarnei,pior que isto foi assistir nosso presidente,defender Fernando Collor; quanto ao governo, há uma série feitos que na verdade, não beneficia grande massa,e sim aos empresários, Lula "entrou na jogada" se deslumbrou e esqueceu suas origens; não dizer que ele é o pior que já houve, mas em quém o povo pobre mais depositou confiança,depois dele, não sei mais o que dizer, como disse Aristóteles "A ignorância possui duas portas,uma para o ceu, e outra para o inferno" neste caso a do céu seria o não saber. Beijos saúde, se cuida !

Prof Toni disse...

Annelise, Sérgio, Prof. Ailton e Eliana, estou somando as opiniões, no final de semana teremos os principais pontos negativos... Abraços

Felipe disse...

Um dos pontos interessantes foi a forma como a verba em publicidade foi "desmonopolizada". As grandes críticas de favorecimento de publicidade chapa branca foi por isso, tirou a mamadeira exclusiva de poucos grupos midiáticos e dividiu (mesmo não em uma forma ideal) aos pequenos. Mas ainda é um processo, né?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.