30.9.08

Um pouco de saudade

Hoje bateu uma saudade de um monte de coisas. Talvez por causa de alguns debates sobre eleições.
Confesso que essa temporada de caça ao voto me deixa nostálgico dos bons tempos de construção do PT como alternativa popular, dos bons combates travados e da militância em tempo integral.
Alguns dos velhos companheiros mantêm-se apenas pragmáticos e ainda escolhem o 13, partindo do pressuposto do “menos pior”; outros debandaram para o PSOL, outros para o PC do B e, finalmente, outros como eu, tornaram-se pessimistas com relação às opções políticas vigentes, mas sem ânimo de buscar construir outra opção.
Após o jantar sentei-me no sofá e fui remexer nos CDs. Encontrei um do Taiguara, na verdade uma coletânea que fazia tempo que eu não ouvia.
O cara era muito bom mesmo!
Arranjos sensacionais e letras ousadas, no tocante à sensualidade e também à política, não podemos esquecer que sua produção destaca-se em plena ditadura.
Bateu uma saudade danada!
Para os jovens que me lêem e ignoram esse grande músico sugiro uma breve leitura sobre ele clicando aqui. Clique aqui para saber tudo sobre Taiguara (site sensacional!).
Gostaria de ouvir um pouco de boa música?
Siga as pistas do YouTube:
Universo do teu corpo
Que as crianças cantem livre (com um bom papo sobre a censura)
O cavaleiro da esperança (homenagem para Luis Carlos Prestes)
Viagem
Hoje
Chorei!

3 comentários:

Renato Couto disse...

Bem lembrado, o "cara era bom mesmo". Mesmo sendo de uma geração (ligeiramente)pós Taiguara, pude apreciar suas músicas e até arranhar algumas na viola (na minha fase músico de bar-heheh)e comprovar "in loco" a complexidade de seus arranjos e combinações melódicas.Abraços.Ah!Será que realmente não existe esta manhã, a ser perseguida?Eu mesmo respondo:Não importa.Vale (como mesmo disse no início do post)o bom combate...

Prof Toni disse...

Mesmo com as "despirocadas", o cara era porreta!

Renato disse...

falando sobre militância, tá dificil....
mas aqui em Guarulhos não havia outra opção, se não o velho 13 de guerra.Mas conversando durante a campanha posso dizer que aquele periodo de formação do pt(infelizmente não participei) está somente na memória....Até o Pt de 94, ano que comecei na militancia já não se parece nada com esse .....
época boa de debates na escola, na familia, sentir orgulho em debater, acreditar em mudar.