11.9.08

Quando o terrorismo interessa, nossa mídia se cala

Homem queimando pneus - Foto do Clarín de hoje
Nossa mídia beira o ridículo quando briga com a notícia.
Quando lhes interessa noticia, julga e condena. Assim age quando o tema é o governo de Hugo Chávez, por exemplo.
Quando não, briga com a própria notícia. Vejam a chamada no portal do Estadão:
BRASÍLIA - O ministro das Finanças da Bolívia, Luiz Alberto Arce, e o embaixador boliviano no Brasil, Maurício Dofler, disseram nesta quinta-feira, 11, que as Forças Armadas vigiarão os dutos de petróleo e gás em território boliviano após opositores ao governo de Evo Morales explodirem um gasoduto que abastece o Brasil. Durante entrevista coletiva em Brasília, Arce evitou falar que o país está em guerra civil, mas afirmou que vê as ações da oposição como terrorismo e uma tentativa de golpe de Estado.

No G1 (Globo.com), nenhuma notícia na capa das 10H30.
Já o UOL noticiou com grande destaque, com uma chamada interessante: Crise na Bolívia.

Vejam um exemplo de notícia do UOL:
Confrontos entre grupos civis de apoio ao governo de Evo Morales e de apoio ao autonomista Conalde (Conselho Nacional Democrático) deixaram ao menos 70 feridos na cidade de Tarija, nesta quarta-feira, informou a imprensa local.
Leia a íntegra da matéria clicando aqui.

O Terra também oferece destaque à crise, mas menor do que o do UOL. É o único a abrir notícia dando voz ao governo boliviano, pois reproduz noticiário da BBC Brasil:
A primeira explosão num gasoduto que abastece o mercado brasileiro foi provocada, nesta quarta-feira, por um incêndio intencional, segundo comunicado do Ministério boliviano de Hidrocarbonetos. Para ler o restante do texto, basta clicar aqui. Para conferir a matéria na BBC Brasil é só clicar aqui.

A Veja segue a sua lógica: os culpados de tudo são os camponeses, os cocaleiros e o próprio Evo Morales, às favas eleições, democracia etc. Vejam o primor do descaramento:
Líderes pró-governo cercam Santa Cruz
11 de Setembro de 2008
A crise na Bolívia se agravou nesta quarta-feira após sindicatos agrários que apóiam o governo do presidente Evo Morales cercarem o departamento oposicionista de Santa Cruz. O objetivo do bloqueio é provocar o desabastecimento de alimentos e combustíveis na região. De outro lado, os protestos contra Morales também se intensificaram em diversas regiões do país, com ataques contra as estruturas energéticas e prédios públicos, além de confrontos entre manifestantes e a polícia.
Leia mais.

Já o Clarín, da Argentina, parece que soube de outra coisa, bem diferente da Veja:
Opositores a Morales tomaron y saquearon ministerios, organismos y aeropuertos en Santa Cruz, Tarija, Beni y Pando. El presidente ordenó abandonar de inmediato el país a Philip Goldberg, al que acusa de incentivar las protestas regionales.
Quer conferir o original? Clique aqui.

E a mídia boliviana? Julguem vocês mesmos:



La Razón (clique no título para ler)
Día violento en Tarija. Casi 50 personas resultaron heridas tras una jornada de violencia de 10 horas.
Fiebre verbal. Cívicos y oficialistas sueltan frases para dar la sensación de que el país va a la guerra civil.
Caos y toma en Santa Cruz. Unionistas ocupan más instituciones. Vándalos cometen más saqueos.
Y la autoridad. Autonomistas no devolverán las oficinas tomadas. Las FFAA controlan los campos de gas.
El conflicto político entre el Gobierno y el opositor Conalde dio otro giro, esta vez en la ciudad de Tarija, donde grupos de civiles, unos seguidores del presidente Evo Morales, y otros del movimiento autonomista, se enfrentaron con palos y petardos

No site Bolivia.com:
Municipios demandan pacificación y diálogo a prefecturas y gobierno
(Enlared Municipal) Pese a las diferencias regionales que pudieran tener, alcaldes y directivos de asociaciones municipales departamentales demandan la urgencia de pacificar al país e inmediatamente establecer un proceso de diálogo frente a la actual escalada de violencia. En medio del enfrentamiento entre las prefecturas opositoras y el gobierno, las autoridades municipales consultadas por Enlared-Onda Local, señalan que en esta hora los municipios pueden ser mediadores en el conflicto.

5 comentários:

Cássio Augusto disse...

Ainda bem que existe o mundo blogueiro para não deixar que o caos patrocinado pela elite fascista boliviana não seja camuflado!!!

Luiz disse...

Toni, é interessante notar que os dois jornais que vc coloca aqui são de uma mesma "marca", a Interlatin.corp., não conheço, mas vou pesquisar melhor sobre ela! No mais, vão aí algumas outras manchetes de jornais bolivianos (que tratam a notícia de maneira bem diferente desses jornais de La paz!):

http://www.elmundo.com.bo/Secundarianew.asp?edicion=12/09/2008&Tipo=Policial&Cod=7730

http://correodelsur.com/2008/0912/

http://www.lostiempos.com/noticias/12-09-08/12_09_08_ultimas_nac32.php

No mais, abraços! (continuarei vindo aqui! Belíssimo o texto do Nassif!)

Prof Toni disse...

Luiz, ambos são oposição ao Evo Morales...

Luiz disse...

Dois desses links tb são de correligiosos do Evo! Outros dois são da oposição golpista. Mas é realmente interessante que a imprensa brasileira com um todo não liga esses fatos a terrorismo! Isso só é conectado a situações bem específicas quando o inimigo ataca o Status quo europeu/americano!

Renato disse...

Apesar de se passar 4 decadas dos golpes que assolaram a Am�rica do Sul, ainda vemos algumas situa�es que nos fazem conviver com esse fantasma do golpismo em nosso continente.
E parece que os protagonistas s�o sempre os mesmos:
-elite alijada do poder e rancorosa.
-governo dos E.U.A.
-midia reacion�ria e golpista.
Mais um ovo de serpente que est� colocado na Am�rica do Sul.