25.9.08

Veja: a imagem invertida da realidade!

A capa de Veja me surpreendeu!
Não é que ela conseguiu transformar os bandidos em mocinhos, mais uma vez!
Vejam vocês a capa da dita cuja:

Quer dizer que os caras que enterraram os EUA numa das maiores crises de sua história, arrastando parte do mundo com eles, nos salvaram?
Dá para explicar?
O cidadão médio estadunidense que tem comprado essa história de que o “mercado” tudo vê, tudo resolve e tudo vê, deve estar se coçando dentro das calças nesse momento.
O socialismo dos EUA obedece a uma lógica peculiar: a distribuição da renda é feita para os “de cima”. Bancos falidos, mal geridos, recebem grana dos contribuintes, aqueles mesmos que acreditavam na falsa expectativa de riqueza fácil criada pelo sistema.
Isso se deve a mais completa ausência do Estado.
Então a galera que saudou entusiasticamente o neoliberalismo pode enfiar a viola no saco e procurar outras razões para comemorar a derrocada da URSS.

5 comentários:

Renato disse...

BOM, boa volta professor
que esquisito
nos E.U.A. criaram o socialismo as avessas????
Olha, bem colocado mesmo o problema da ausência do Estado, acho que essa ideia errada de que o mercado se auto regula e que as empresas não necessitam do governo(alguem lembrou do Brasil) ruiu.
que sirva de exemplo para nós aqui principalmente para a Fiesp

Prof Toni disse...

Adeus mão invisível do mercado?

Quim disse...

"Adeus mão invisível do mercado?"

Olá planejamento central? Nuuunca hehe

Liberalismo puro não funciona bem. Planejamento central não funciona. Fica a pergunta: e aí? Qual a dose adequada dos dois?

Ninguém entende, ninguém consegue explicar adequadamente a razão dessas crises todas do liberalismo, principalmente 29, 87, 99-00 e agora. Se ninguém entende, como isso vai ser controlado? Ou "isso" nem deve existir? E como fica a economia sem um mercado financeiro a pleno vapor?

Os problemas e as soluções estão muito além da compreensão humana atual... e, principalmente, muuuuito além de livros e teorias pré-1970.

Só para cutucar: se Cuba sempre foi tão bonita e linda (e imaginária), como vocês explicam o êxodo absurdo? . Além da explicação oficial do Fidel, claro.

Quim disse...

Renato, que o mercado não é auto-regulável, isso todo mundo já sabe desde a década de 30.

Não é à toa que Bancos Centrais têm tamanha importância e seus métodos de influência aumentaram desde então.

O problema é que o mundo evolui, duro é acompanhar isso hehehe

Só dando pitaco mesmo, sei que você sabe beeeem mais que eu do assunto.

Prof Toni disse...

Mas Quim, o problema que o Stiglitz apresenta (está um post acima) é justamente a crença de que o mercado se basta. Um sinal para compreender essa crise é a ausência de Estado.