31.10.08

Eu odeio esse tal de halloween

Não suporto os sinais de submissão cultural que externamos vez ou outra. Dentre minhas irritações uma se destaque: essa imbecilidade que chamam de “dias das bruxas”.
No meu tempo a gente comemorava o “dia das bruxas” no aniversário da sogra e só.
Agora as escolas se enfeitam e as crianças saem às ruas e condomínios com essa babaquice de “gostosura ou travessura”.
No meu endereço anterior submeti um grupo de crianças, entre 5 e 12 anos, a uma hora de aula sobre a importância do Saci Pererê.
E os adultos então? Parecem seres extraterrestres vestidos de imbecis, ou seriam imbecis vestidos de extraterrestres?
O pior é a pressão que as crianças recebem. Hoje meu filho de apenas 9 anos – incompletos – veio com a história de que sairia com os amigos para visitar os vizinhos. Não tive dúvidas: escondi todas as chaves! Não vai mesmo!
Prefiro um filho palmeirense a um que saia no dia das bruxas com essas fantasias de abóboras ridículas pedindo balas e doces.
Ano que vem vou preparar balas de pimenta malagueta!
Para quem não conhece a história dessa violação cultural veja aqui a origem da festa. Aqui uma versão diferente.
A cidade de São Luiz do Paraitinga, em São Paulo, reagiu de maneira bem humorada a esta palhaçada. Veja aqui o que eles fizeram.

21 comentários:

Jean Scharlau disse...

Que bom que tu e esse pessoal de Paraí, Tinga ainda tem saco pra resistir. Mas as crianças gostam da função, claro. Fantasiar-se de bruxa, vampiro... Para elas não há a colonização cultural que sabemos.

Talvez isso acabe virando forró. Dizem que os marines faziam, quando baseados em Natal, durante a segunda guerra, bailes. Tinha o baile só deles e o que era 'para todos', o 'for all', que teria virado forró.

Renato disse...

olha, acho sem noçao essa festa aqui no brasil, assim como o papai noel vestido com aquele casaco, neve artificial, em uma epoca de calor absurdo.........................
a unica vez que tomei parte dessa besteira foi quando na escola uma prof de ingles pediu para que nós fizessemos algo para o haloween (escrevi certo?)
e ai o tonto aqui chegou com uma fantasia de fantasma e com uma abobora com uma vela dentro..............
ridiculo
eu voto saci, sem medo

Regina Ramão disse...

O Marcos lá do Cultura Nordestina tem um "post" (dizer isso parace meio inconveniente) sobre o assunto onde fala do Dia do Saci.
Gosto de ver quando ficas furioso com a cultura do Tio Sam. O que eu gostaria mesmo era de ver em uma grande fogueira aquela porção de enlatados de filme de terror made in USA, especialmente esta série de Jogos Mortais 1, 2, 3...

Prof Toni disse...

Eu também amiga! São filmes horrorosos, não sei como alguém pode ter prazer em ver coisas assim.
Jean, gostam sim, a mídia organiza um massacre, juntamente com um grupo de idiotas fantasiados de professores.
Renato, na aula de Inglês até faz sentido, desde que saiba o que se faz.
abraços.

RM. disse...

Eu nunca li uma coisa tao absurda!!!

Eu ja li muitos post do prof toni e nao concordo com quase nenhum ou nenhum, mas esse aqui beira ao ridiculo.

Nao querer que as criancas se divirtam em um dia que elas podem se fantasiar e brincar que estao em um mundo diferente e imaginario?? Ok entao, melhor ainda eh deixa-las ver o carnaval, com milhoes de pessoas nuas em um bacanal generalizado, tomando a cervejinha e fumando maconha.

Isso eh a cultura brasileira, a que deve ser seguida??? ISSO SIM EH VIOLACAO CULTURAL!!!

mas eh oq acontece numa sociedade de valores deturpados como a nossa, aonde perguntar 'gostosura ou travessura' eh motivo de espanto e passar nua na rua eh normal.

ps: desculpe a falta de acentos, mas eles nao estao funcionando.

Prof Toni disse...

RM, acho que você está com algum problema de "interpretação de texto". Onde você leu apoio ao "passar nua na rua é normal", ou que "um bacanal generalizado, tomando a cervejinha e fumando maconha"? Ademais as crianças podem e devem se divertir com nossa cultura ou com brincadeiras universais que não foram impostas pela mídia. Aliás, São Luiz do Paraitinga prima por fazer um carnaval diferente, de "marchinhas" e de rua, como nos bons e velhos tempos.

Cássio Augusto disse...

Digo o mesmo!!!

http://cassio-nl.blogspot.com/2006/11/sobre-halloween-e-dia-de-finados.html

RM. disse...

Meu amor, eu nao li isso em nenhum lugar, é simplesmente um retrato das coisas que eu vejo desde que eu nasci (1989), tanto na rua como na TV, principalmente na TV. Não tem nem como você falar que isso é mentira, pelo amor de Deus!!

Do mesmo jeito que eu vejo todo mundo passar o sinal vermelho, parar na faixa, jogar lixo na rua, fazer propaganda eleitoral em dia de eleição, policial cometendo infração, carinha cobrando 10 reais pra estacionar na rua, gente na arquibancada xingando qualquer mulher que passa na corrida de fórmula 1 (evento considerado ainda "glamuroso"), cuspindo no chão, contando vantagem, etc etc etc. Brasilidades né?

Violação cultural é tentar influenciar qualquer outra cultura com essa cultura ridícula que nós temos aqui.

Falando em mídia, se você quer algo que não foi imposto pela mídia nesse país, releve qualquer coisa que você vê, pois todos que eu vejo na rua são simples personagens de novelas, influenciados pela babaquice que é a Rede Globo.

Depois eu tenho que ouvir dos outros que os canais discovery channel, animal planet, national geographic, people and arts, etc etc, são ruins, pura enganação.

Enganação é esse governo que põe os maiores impostos do mundo em um iPhone para impedir que o povo tenha acesso fácil à internet e crie algum tipo de senso crítico.

Os bons e velhos tempos, que eu não conheci por ser bem mais nova, mudaram. Eu não sei da onde você tira que o Brasil ainda possui algum tipo de cultura louvável, você está vivendo uma ilusão. Uma cidade no país e algumas poucas outras devem fazer carnavais inocentes de marchinhas, eu sempre passei carnavais em cidades diferentes e sempre vi a mesma putaria que é mostrada na televisão.

E se você quiser me falar que isso é cultura, tudo bem, fique feliz com a sua cultura que eu vou procurar a minha em outro lugar, o quanto antes possível, e se o real não tivesse se desvalorizando tanto, eu já estava longe faz tempo.

E por favor não me venha falar que o real se valorizou com o governo Lula, porque eu e você sabemos que isso não se passou de um crescimento homogêneo na economia global.

Beijos querido.

Ps.: bem xenofóbico seu comentário sobre o Obama hein? "A escolha do próximo porteiro".

infonation disse...

Importância do saci? hauhauha...

Eu concordo com a Renata (RM), não acho que "brincar de dia das bruxas" seja violação cultural! Por que "brincadeiras universais" podem e brincadeiras tidas como "americanizadas" não podem?
Se celebrar outras culturas fosse ir contra a cultura nacional nós deveriamos levantar foices e tochas, ir a caça de Judeus, Asiáticos, Negros e todos que possuem celebrações culturais que não são genuinamente brasileiras. Alias, já fizeram isso a um tempo atraz, não acho que foi uma atitude legal e não acho que deveria ser repetida.

Creio que toda essa xenofobia seja desnecessária. Num mundo cada vez mais globalizado é normal que as pessoas de todo o mundo absorvam um pouco da cultura, costumes e até mesmo a lingua de outros países.

Seu filho queria sair com os amigos para se divertir, você só não deixou porque no seu ponto de vista era "exaltar a cultura americana", mas no carnaval (como citado pela Renata) ele pode sair exatamente para se divertir com os amigos, pois é "exaltar a cultura brasileira" (independente de ser pra tomar cerveja e fumar maconha, ou pra dançar marchinhas que falam que o amiguinho é homosexual porque escolheu ter cabelo cumprido).

Eu acredito sim que o dia das bruxas seja mais uma oportunidade das crianças exercitarem seu imaginário. Afinal de contas, uma criança sem imaginação é um adulto fadado a se acomodar com as situações. Ai teriamos um problema não só cultural, como social e político. Você que defende tanto o país, a soberania, deveria entender esse ponto de vista.

O mundo já está globalizado a tempos, não adianta ir contra isso agora. É melhor sentar, "chorar suas pitangas" e ficar no bar reclamando sobre isso com seus amigos, do que ficar privando seu filho de:
1 - Socializar-se com seus amigos, o que o tornaria uma pessoa mais extrovertida, com capacidade de escutar ou outros e compreend-los, com atitude para expor suas opiniões em público e moldar sua personalidade para que possa se comunicar com diferentes pessoas, não só as que odeiam os Estados Unidos.
2 - Divertir-se, o que vai contra os direitos da criança e do adolescente.
3 - Conhecer o outro lado da história, não somente o que lhe é imposto pelo pai, o que pode fazer com que ele crie seu próprio senso crítico.
4 - Conhecer culturas diferentes da sua, o que facilitaria a sua compreensão do mundo em que vivemos.
5 - Conhecer e se dar bem com todos os vizinhos. É comum que hoje, já que vivemos cada vez mais com tantas pessoas no mesmo espaço físico, que não demos a devida atenção a todos, mas pessoas muito interessantes podem estar bem perto de nós, essas pessoas podem vir a agregar muito na formação de nossa personalidade e carater.

Sinceramente, você cria seu filho da maneira que lhe convêm, não acho que eu saiba tudo sobre filhos (já que ainda não possuo os meus), bem como creio que família é uma instituição que deve ser preservada e moldada apenas por quem está dentro da mesma. Mas vejo a forma como meu pai me criou, hoje sou sim um patriota, que inclusive visitou academias militares por tal, que infelizmente não foi convocado a participar da defesa da nação (pelo fato da minha cidade ser pequena e ninguém ser convocado), mas que entende as culturas estrangeiras, participou de diversas comemorações de culturas diferentes das nossas, já estudou muito da cultura brasileira, é apaixonado principalmente pela cultura nordestina (apesar de morar no sudeste) e pelo samba, bossa nova e mpb.
Vai de cada um saber filtrar isso e gostar do que quiser, seja da cultura nacional ou da cultura estrangeira, para isso o senso crítico (que já foi citado a cima). Cada pessoa cria o seu, não deve ser imposto por outra pessoa.

Mas agora "inês já está morta", não adianta voltar a traz.

Fique com Deus, porque Deus é brasileiro. Atenciosamente,
Tiago Lima

Prof Toni disse...

Pois bem, a Renata continua com problema de interpretação de texto, mas contra isso não há vacina possível. Tiago, por sua vez, confunde contato com outras culturas com submissão a outras culturas, mas sejam bem-vindos, adoro comentários contrários e louvo a atitude de vocês, ao contrário de uns e outros que aparecem por aqui para ofender, que trouxeram argumentos e assinaram. Serão sempre publicados.

infonation disse...

Ser prolixo não é responder.

Mas de qualquer forma, se ler novamente o que você escreveu e o que eu comentei, entenderá quem confundiu contato com submissão.

Mas fico feliz de ver que de certa forma você tentou se defender, mostra que ao menos cara-de-pau você tem. Ponto positivo!

Abraços,
Tiago Lima

Caco disse...

Porque não postou meu comentário ProfToni? Engraçado, seria a censura?

Prof Toni disse...

Tiago, se baixar o nível não terás seus destemperos publicados aqui! Quer debater escreva, publico na página do blog com muito prazer, agora mantenha o nível, senão terás que se contentar com outros espaços.

Prof Toni disse...

"Caco", leia novamente: "Aqui é um espaço reservado a todo e qualquer devaneio que divirta, faça pensar, seja solidário, discuta política e nossa sociedade. Não aceito postagens anônimas, ofensivas, injuriosas ou preconceituosas, ou que não possam ser respondidas - para isso é necessário um e-mail válido - de resto faça desse blog o seu espaço de reflexão." Portanto, criar um perfil falso enquadra-se nos motivos para não publicação. Aliás, coisa típica de boyzinho frustrado esconder-se...

Caco disse...

O e-mail aqui é válido, e ninguém se esconde. Você que não é homem de publicar as verdades sobre a sua pregação e evangelização dos seus alunos, de forma totalmente parcial. De boyzinhos viram comunistas de boutique, que são tão iditoas quanto os próprios boyzinhos. O certo é deixar os alunos serem o que quiserem e não forçá-los a ter uma ideologia. Não faça com os seus alunos as irresponsabilidades que você faz com o seu filho. Seus alunos não são o seu filho, não jogue merda neles. Coitado do seu filho por ter um pai irresponsável assim, enchendo a cabeça de um menino de 7 anos com besteiras. Deixe que escolham seus caminhos, se não o frustrado será seu próprio filho que será algo que o pai quis ou impôs, será um coitado não teve força para impor seu próprio modo de vida.

Caco disse...

Outra, boyzinho é aquele que tem aulas com você e sai por aí andando de Golf, e carros de "status" sem carteira, pegam faixa de ônibus pra ir mais rápido, ou como seus alunos do colegial que saem por ai jogando lixo na rua a torto e a direito, cheiram nas festinhas tão inocentes, e depois vão aí na sua aula fingir que seu discurso é relevante. Acho que você é quem tem problemas de interpretação. Tão otários quanto os boyzinhos da sua escola ou a elite em geral, são os habitantes de lugares como o Jd Ângela, que também furam suas filas onde quer que seja, para comprar bilhete da loto, pra comprar ingresso do futebolzinho, tomam aquela cervejinha e dão uma volta na motinho, jogam o lixo da janela do onibus, cospem no chão, e não sabem nem o nome dos candidatos e votam em figuras icônicas como Kid Bengala, entre outros, essas duas últimas "qualidades" também são compartilhadas pela elite dominante. 99% da sociedade brasileira está contaminada, então não venha com essa história de boyzinho frustrado, porque o frustrado vai ser o seu filho que não terá opinião própria.

Caco disse...

Aliás, deus queira que ele tenha salvação pra tanta besteira que deve ouvir.

Prof Toni disse...

Só pra vocês perceberem o que a gente tem que aguentar... Rebelde sem causa, sem consciência e covarde, escondendo-se atrás de um perfil falso...

Caco disse...

Aonde perfil falso professor? Meu e-mail está cadastrado junto com o apelido, mas talvez não apareça, está aqui cassio_8@hotmail.com, ninguém está se escondendo.
É lógico que você sempre foi mestre em omitir fatos, mascarar forjar e mascarar verdades, transformando lebres em raposas, não é de hoje. Ninguém está se escondendo, nem tem razões pra isso. Quem esconde aqui é você, que escondeu o primeiro comentário. Aliás, ô blog amador, viu.

infonation disse...

"OpenID infonation disse...

Ser prolixo não é responder.

Mas de qualquer forma, se ler novamente o que você escreveu e o que eu comentei, entenderá quem confundiu contato com submissão.

Mas fico feliz de ver que de certa forma você tentou se defender, mostra que ao menos cara-de-pau você tem. Ponto positivo!

Abraços,
Tiago Lima

10 Novembro, 2008 18:21"

Alguém me ajuda a identificar onde abaixei o nível aqui? Juro, se alguém identificar ganha um prêmio!

Prof. Toni, se você não sabe o que responder, não se esconda atraz de inverdades, é feio até mesmo para a sua imagem em quanto profissional.

Caco disse...

Tá feia a coisa hein Toni, seu blog tem tanto exemplo de intolerância cultural que daria pra fazer um belo dossiê, dossiê não, porque dossiê é armação da direita burra e reaça, melhor fazer uma manifesto contra as ofensas deste blog, ou melhor, manifesto é coisa de esquerda revolucionária e covarde. O esquema é denunciar mesmo, vendo aqui se acha até críticas ao povo judeu, alguns posts que influenciam a simpatia à causa palestina e árabe, menções racistas ao Obama, que todos sabem, é um negro, e foi publicada aqui uma menção de outro blog associando-o a um porteiro, ou seja este blog acoberta e incentiva o uso dessa expressão.
O jeito é denunciar mesmo.
Professor imparcial, segregador social,racial e cultural. A coisa tá feia nesse blog. Com o lado nordestino à flor da pele digo à você que seja "cabra-homem" e que pare de transformar mocinhos em vilões, se é que existam mocinhos aqui ainda.