13.7.07

Abertura dos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007

Mas quem a paga a conta somos todos nós, brasileiros!
Escolhi assistir à abertura na ESPN Brasil, acreditando numa abertura mais sóbria e comedida.
Ledo engano! Embora sem o ufanismo da TV aberta, faltou narração e sobrou emoção.
Na entrada das bandeiras olimípica e da Odepa, quase no final do espetáculo, fiquei sem saber quais os atletas que as traziam, os narradores citaram só os mais conhecidos ou facilmente identificados.
Durante a apresentação das músicas e danças, belíssimas, diga-se de passagem, o João Palomino, salvo engano, disse que a AMAZÔNIA É O PULMÃO DO MUNDO! Fosse meu aluno no ensino médio levaria um ZERO por tamanha bobagem!
A quebra do protocolo será assunto nos jornais de amanhã, creio que em toda a América.
O presidente Lula não fez a abertura solene, de forma acidentada ela foi feita por Carlos Artur Nuzman, presidente do COB e do Comitê Organizador dos Jogos. Não se sabe se por excesso de estrelismo ou para poupar o presidente das seguidas vaias que este recebia.
Por falar em vaias surpreendeu-me os aplausos dedicados ao César Maia.
Aliás, as vaias podem servir para algumas interpretações sociológicas, como por exemplo, aquelas dedicadas à Bolívia e Venezuela. Seria a presença massiva dos formadores de opinião, formados pela Veja, Globo e outros que tais, dentre os telespectadores explicação suficiente para o fenômeno?
Continuo acompanhando a ESPN Brasil.
Trajano e Soninha estão salvando a má impressão que tive durante a abertura.
Vamos ver quem mais vai ter a coragem de mostrar as falhas técnicas e de organização desse desperdício de dinheiro público, que atende pelo nome de Pan Rio 2007!

4 comentários:

Quim disse...

Quem no inferno é João Palomino? (nome é tão insignificante que nem merece consulta ao oráculo Google)

Vinícius disse...

Muito bom

Prof Toni disse...

Quim, o João Palomino é um dos melhores narradores da ESPN Brasil, por isso minha surpresa com a qualidade ruim da narração. Só depois ele esclareceu as falhas da organização do Pan, como já era esperado, com problemas no som e na imagem para os jornalistas, além de informações desencontradas do roteiro.

Anônimo disse...

Toni, li seu comentário no mesmo momento que minha mãe se lamentava das vaias ao Lula e também falava sobre a Soninha....Então, acho sinceramente que foi muito triste a platéia carioca ovacionar o Maia e vaiar o Lula. Mas...que era a platéia? Quem nessa altura do campeonato se daria ao luxo de estar nas arquibancadas do PAN? As famílias beneficiadas pelos programas sociais do Governo Lula?
È isso aí!

Mas de outro lado, o Lula gastou demais com o PAN...

Ana Carolina /Curitiba