15.10.06

Profissão: professor

Em vários momentos da nossa existência profissional encontramos questionamentos e reclamações sobre a deterioração da nossa profissão.
O professor da rede pública não é suficientemente valorizado pelo seu empregador: o Estado!
Na rede privada a cada dia somamos novidades burocráticas ao estressante trabalho do dia-a-dia, quando não novidades pedagógicas, nem mesmo temos tempo de estudarmos uma e já vem outra, voando!
Será isso reflexo da sociedade atual?
Estive em Cuba no ano de 1997 e quando dizia que era professor era reverenciado, aqui, quase sempre, somos motivo de chacotas.
Na relação com nossos alunos somos o centro da ação, mas na verdade tornamos cada um dos nossos “trocentos” alunos o centro de tudo, lidando em sala de aula com todos aqueles problemas que a família moderna se nega a fazê-lo.
Cabe-nos impor os limites, prepará-los para a vida, embora tenhamos com eles, sempre em grupos, o menor tempo de suas existências cotidianas.
Os pobres coitados pensam que só estamos ensinando geografia, matemática, física, português, inglês, história, biologia, química, artes etc.
Mal sabem que nossas intenções são as mais amplas possíveis, utópicas mesmo: queremos vê-los adultos, sábios, cidadãos, as vezes queremos até que eles façam aquilo que nós não fomos capazes de fazer: um mundo melhor!
E quando somos obrigados a julgá-los, como aperta o coração! Notas que podem significar muitas coisas: alegria, dor, frustração...
Eles não fazem idéia como é difícil!
Nossa profissão parece doença! Não conseguimos parar de pensar em como melhorar o aprendizado, como despertar em nossos alunos a curiosidade pelo saber, o prazer de descobrir coisas novas, quase que encantadas!
Aos colegas de labuta o desejo de que persistam, pelos bons caminhos!

9 comentários:

Anônimo disse...

Caro Toni, parabéns pela escolha da profissão e pela persistência.

Cris disse...

Ah, meu grande Toni! Posso acrescentar algumas coisas ao seu texto? Faltou dizer que o professor também aprende, que tem dúvidas, que é humano... o professor tem dor de cabeça, tem amores e desamores, sente-se acanhado, frustrado, perdido! O professor é o melhor ator, porque escreve seu próprio texto e quando interpreta bem o seu papel, é aplaudido, é admirado, desperta paixões secretas, carinhos intensos... o professor é o único herói possível: está presente, é visível! Que nossos dias sejam salvos pela capacidade dos grandes mestres, que assim como você, defendem o mundo do grande perigo que nos ameaça cotidianamente: a ignorância.

beijão no coração,
Cris

Anônimo disse...

Caro Toni,
Parabéns pelo seu, pelo nosso dia!
Somos professores e persistentes. Mais do que um dia, temos em nosso cotidiano, a luta pela realização de sonho comum, como bem colocou, um “mundo melhor”!

Prof. Edu

Juliana Ramos disse...

Toni,
adorei o texto e gostei das intenções como professor, mesmo que sejam um tanto quanto utópicas. Parabéns atrasado pelo seu dia (dos professores) e pelo ótimo trabalho que tem feito.
Bjim
Ju Ramos

Halem Souza (Quelemém) disse...

Prof. Toni, colega do "Reação Cultural", venho a esse espaço da Blogosfera pela primeira vez e deparo com esse texto porreta sobre ser professor (profissão que já foi a minha e continua sendo aquela adotada por duas de minhas irmãs). Prabéns para ti e a todos que acreditam na força e significado desta atividade. Um abraço.

Carlos A. Antonelli Jacob disse...

Fala Toni...
tô deixando essa menssagem porque faz muito tempo que nós nos falamos, da época do COC... estou com saudades... queria dizer que depois daqueles anos no colégio, tive aula com muitos outros professores, mas você continua indiscutivelmente entre os melhores... parabéns...

um abraço...

Carlos

Prof Toni disse...

spo tenho que agradecer essas manifestações tão carinhosas...

Prof Toni disse...

no caso "spo" quer dizer "só".

Anônimo disse...

Toni, Toni...
Como não te admirar como professor, como profissional e grande amigo? Saí do colégio há 4 anos e sempre me refiro à você como um grande professor que me marcou com suas opiniões, broncas e conselhos. Te considero muito e tenho um enorme carinho por você. Obrigada por não ter desistido de mim nunca!

Julia sua ex-aluna do coc morumbi

Beijos